A quimera da mentira

Minha virtude foi reforçada pela mesma coisa com que o ataque; convêm-lhes ser mostrada e posta à prova; nada compreende o grande que é melhor que aqueles que sentiram suas forças ao combate-la; nada conhece melhor a dureza da pederneira que aqueles que o golpeiam. Mostro-me como uma rocha solta no meio do mar agitado, que as ondas não deixam de açoitar por qualquer lado que se movam. E não que por ele se comovem nem a desgastam enquanto séculos de contínuos embates. Assalta, acomete:  os vencerá resistindo.

(De Vita Beata, XXVII) – e noutro lugar: “A filosofia é o estudo da virtude, porém pela própria virtude mesmo”. (Epst, LXXXIX).

Continue lendo “A quimera da mentira”