TDC – The Developer’s Conference – 2017

Fala galera, beleza?

Essa semana foi a semana! Eu e mais dois grandes amigos tivemos a oportunidade de estarmos presentes na TDC 2017 que foi realizada na Universidade Anhembi Morumbi no Campus da Vila Olímpia em São Paulo.

Chegamos cedo em São Paulo, por volta das 7:00 da manhã. Segundo as informações do site, o credenciamento iria começar a partir das 7:30. Rumamos em busca de uma padaria para comer alguma coisa. São Paulo é mágico pela manhã… Aquele cheiro de café em conjunto com o friozinho e o barulho dos carros formam uma combinação sem igual.

Continue lendo “TDC – The Developer’s Conference – 2017”

Livros #1: O Egípcio

Fala galera, beleza?

Hoje, como primeira postagem da série livros, quero compartilhar com vocês um muito bom que terminei de ler no fim do ano passado: O Egípcio.

Lembro-me que na época eu estava lendo um dos livros que deu origem a série The Shannara Chronicles tava chato, daí uma amiga muito querida me fez a recomendação e eu resolvi acatar.

O livro narra a história de Sinuhe (Sinué), um órfão que foi criado por uma família humilde do Egito. Seu pai era médico e fez o possível para que o filho adotivo seguisse os caminhos da divina profissão de curar. Dotado de um talento especial para problemas, Sinuhe cruza todo o país em missões de diplomacia, guerras e uma curiosa busca pessoal, além de quase enfrentar corajosamente um monstro mitológico muito famoso!!

Continue lendo “Livros #1: O Egípcio”

Qualidade? E agora?

E aí, será que agimos com qualidade o tempo todo?

O que o olhos não veem o coração não sente, não é? E no trabalho quando o chefe não vê a gente procrastinando? Também vale? Hehe…

Ser perfeito nas obrigações do dia-a-dia é praticamente impossível, mas isso não nos impede de sempre procurarmos fazer o melhor.

Semana passada no trabalho eu tive uma situação bastante complicada para resolver. Pensei em N maneiras diferentes de “matar” um problema com a implementação de uma rotina… Cheguei em duas conclusões corriqueiras: Rápido e porco ou demorado e dentro dos padrões (design patterns).

Abstrai o problema e tentei mudar a minha perspectiva de visão das coisas: O que faz de mim o que eu sou? As minhas ações! Sou responsável por elas.

Optei por demorar um pouco mais na resolução do problema e fazer da maneira correta.

Hoje eu paro e penso nessa situação e percebo que ela se encaixa perfeitamente com a mensagem de uma frase muito famosa do fundador da Ford, Henry Ford:

Qualidade significa fazer certo quando ninguém está olhando

Abraços pessoal… Qualidade sempre!

O que você ouve programando?

E aí, o que você houve programando?

Um dos meus maiores problemas enquanto programo é o ruído externo… Cara, é incrível como o mundo faz barulho!
A solução é partir pro fone de ouvido e isolar o nosso cérebro do barulho alheio.
Eu costumava ouvir música, mas isso também acabou virando um problema: Eu ficava prestando atenção na letra da música e perdia o foco! Pfff…

Continue lendo “O que você ouve programando?”

Codando: Visual Studio Code

Quem programa, sabe: Passamos horas e horas olhando para um editor de textos…

Um editor bacana a gente conhece de longe, não é? Interface, recursos, velocidade e etc… Eu sempre gostei muito do Notepad++; ele é completo, cheio dos plug-ins, temas customizavéis e uma infinidade de sintaxe de linguagens suportadas.

Microsoft lançou o Visual Studio Code, todo baseado em tecnologias open-source, uma interface simples e prática. De inicio eu me perdi um pouco, mas acho que é natural, né? Logo de cara eu notei que ele suporta o realce de sintaxe para HTML, CSS e JS… Agora que eu comecei a brincar com essas paradas de web, descobri que suporta PHP também! Aah, sem contar que é multiplataforma 😉

Podemos instalar novas extensões para ele através do atalho Ctrl+P, digitar a extensão que você quer adicionar, exemplo: “ext install ftp-sync”. O ftp-sync sincroniza os arquivos editados diretamente com o seu FTP.

Gostou? Dá uma conferida no visual dele aqui em baixo, e se precisar de mais detalhes, dá uma estudada no site oficial da ferramenta!

tela-vss

 

Uma aventura no Linux

Depois de mais de uma década de MS Windows, resolvi migrar meu desktop para Linux.

Eu sempre fui um admirador do mundo open source, mas ultimamente eu tenho dado um pouco mais de atenção para o assunto, entende? Tirando um curso que fiz na 4Linux, toda a minha vida na informática foi voltada para o cenário da Microsoft, e de vez em quando eu acabado sendo dominado pela vontade de novos desafios. Dessa vez eu acatei…

Ok, por que Linux? Na verdade, eu queria mesmo era um Mac… Mas a grana tá curta no momento.

Escolher qual distruição usar é sempre o primeiro desafio de quem resolve migrar para o universo livre. Me recordo que na faculdade eu usava a mais famosa de todas, o tal do Ubuntu; era legal e tudo mais, mas era muito lento… Jesus! Então iniciei a minha jornada em busca de uma “distro”. (O pessoal que manja fala assim… Deve ser alguma abreviação para distribuição)

Abandonei o Ubuntu logo de cara, é claro. Muito lento. Eu queria alguma coisa diferente do que já tinha visto por aí: Mint, Fedora, Elementary e até um que o pessoal falava na faculdade, um tal de Arch…

Pesquei por umas duas semanas e acabei chegando no Manjaro. Na hora eu achei o nome engraçado pra caramba e fiquei me imaginando respondendo pra galera: Ei qual SO você usa? Eu uso o que os que “manja” usam: Manjaro! HAHAHAHA… que merda

Vou por um print do meu desktop para quem quiser conferir o visual dele… O que eu baixei vem com um tema branco por padrão, mas é possível deixar ele todo dark, assim como eu deixei o meu! ;p

tela_001

Site do projeto: Manjaro

Conforme eu for descobrindo as paradas nele eu venho contar aqui… Abraços!!

[Delphi] Medindo o tempo de execução de um processo

Hoje eu tive a necessidade de medir quanto tempo uma rotina levou para ser executada em um projeto que estou trabalhando…

Pensei comigo: Fácil, né? Pego a hora inicial, executo as paradas e pego a hora final…

No Delphi temos um jeito “elegante” de fazermos isso: GetTickCount.

Continue lendo “[Delphi] Medindo o tempo de execução de um processo”

Classe, objeto e a filosofia

Vem comigo e dá uma olhada nessa introdução:

Desde Platão e Aristóteles, é habitual em filosofia fazer a distinção entre coisas individuais e suas propriedades e atributos. Podemos distinguir, por exemplo, entre um indivíduo e seu peso, altura, cor do cabelo etc. Mas o que é mais fundamentalmente real: as coisas individuais ou seus atributos? Ou nada disso?

Platão adotou a visão “nada disso”. Ele argumentou que as coisas fundamentalmente reais são aquilo que chamou de “formas”: tipos de coisas ideais, eternas, imutáveis, que existem fora do mundo da experiência. As coisas cotidianas do mundo da experiência têm um grau menor de realidade: são apenas na medida em que “participam” das formas.

Continue lendo “Classe, objeto e a filosofia”