Livros #2: O Nome do Vento

Fala galera, beleza?

Há tempos que não lia algo tão envolvente quanto O Nome do Vento. Que narrativa brilhante.

O nome do vento

Na trilogia de A Crônica do Matador de Rei, Patrick Rothfuss recria todo um universo fantástico para nos apresentar o talentoso Kvothe, O Sem Sangue.

Existem duas linhas do tempo no título. Em uma delas, Kote, um simples taberneiro de uma pequena cidade, narra uma jornada épica para um registrador conceituado enquanto precisa lidar com clientes e acontecimentos presentes. A outra, que é onde o livro tem o maior foco, é a narrativa de Kote. Ele conta a incrível saga do ainda menino Kvothe, que descobre ser uma lenda viva do seu tempo.

Sim. Kote e Kvothe são a mesma pessoa. Ainda não está claro o motivo de Kvothe estar foragido, mas esse “registrador”, conhecido como O Cronista, encontra o nosso herói em uma determinada circunstância e eles dão inicio ao registro das memórias de Kvothe. Continue lendo “Livros #2: O Nome do Vento”